segunda-feira, 2 de março de 2009

Asas

Faço do meu cansaço um sonho.
Me tornando anjo almejo
a infinita celeste
avistando pequeninos lá embaixo
minhas ânsias e temores
transformo minha esperança
num reino onírico
e deslizo no véu noturno
qual virgem em leito sedoso.
O sol me arrebata ao chão
tal como fez com Ícaro.
Mas me levanto e continuo,
pois sei que à noite terei asas.

Nenhum comentário: