segunda-feira, 25 de maio de 2009

Need for speed

Recentemente fiz uma viagem de carro e fiquei impressionado com o estado mental que desenvolvi na estrada. Um transe obsessivo que chegou a dar medo. Inspirado nisso escrevi essa poesia. Pra embalar a leitura vai o clip de My favorite game, do The Cardigans, que vai bem a calhar.


Na estrada nada importa
O desejo é chegar
Aonde não interessa mais
O volante vibra em minha mão
O ponteiro do acelerador se inclina
Aponta pro meu coração
Meu carro devora o asfalto à minha frente
Não importa
Sempre há mais
De meio a estrada se torna fim
O resto é secundário
O resto é incomodo
Não há fome
Não há sede
Dor não há mais
Só existe a estrada
Quilometro a quilometro
Ultrapassagem a ultrapassagem
Cada uma é uma batalha
Numa guerra sem fim
O sol se põe, a noite cai
O sol agora são meus faróis
E eu, arremedo de Apolo moderno,
Guio minha carruagem através das trevas
Meus olhos ardem
Não importa
Eu continuo
A estrada continua...

Nenhum comentário: