segunda-feira, 29 de junho de 2009

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Marketing













Não sei jogar futebol
Não peguei um monte de mulheres
Nunca dei porrada em ninguém
Não fui um cara popular
Não fiquei com a rainha do baile
Nem tampouco com meu grande amor
Nunca fui o primeiro da turma
Também não fui o último
Quem sou eu?
Será eu ninguém, a enganar ciclopes?
Errante sem odisséia?
Nesse mundo de papudos
Nasci sem gógó
E aquela história,
De atos falarem mais alto que palavras
A senhora me desculpe, mas
É pura baboseira
Eu?
Continuo na minha.
Não gloso.
Faço o que acho certo
Que os bocudos enganem suas presas
Quem sabe um dia muda?
Sei não...
Mas, quem sabe?
Os louros que um dia
Enfeitaram a testa dos campeões
Hoje bóiam com pedaços de porco
Temperando a feijoada.
Quem sabe?
Num sei...

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Happiness, Foolishness

Essa é uma musiquinha besta, mas eu acho muito gostosinha e inocente, e engraçada. Espero que gostem.



E lembrem-se da lição de Mario de Andrade: Amar é um verbo intransitivo.