quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Nhenhenhém

Hoje eu estava resolvendo algumas burocracias cotidianas que podem ser resumidas assim: “Fui almoçar, depois fui sacar dinheiro, pagar umas contas e buscar os documentos do meu carro.”

Contudo, a versão integral é: “Fui almoçar, depois fui buscar os documentos do carro mas peguei engarrafamento no caminho (batida). Chegando no local, descobri que o horário de almoço da atendente coincide com o meu, então fui pagar as contas. Como esqueci meu talão de cheque, fui primeiro ao meu banco para sacar dinheiro. O caixa eletrônico tem um limite para saque, então tive que fazer o processo duas vezes. Saindo de lá fui para o outro banco, que só aceitava pagamento na agência. Havia cerca de dez pessoas na minha frente, sendo uma um Office-boy que inutilizou um caixa pelo tempo todo que permaneci na agência. Como já estava atrasado, voltei para pegar meus documentos. Mais um engarrafamento e cheguei ao trabalho, 45 minutos atrasado.”

Toda essa estória me lembrou uma fala do filme L.A. Story, que eu adoro e recomendo. A fala é a seguinte:

Sitting there at that moment I thought of something else Shakespeare said. He said, "Hey... life is pretty stupid; with lots of hubbub to keep you busy, but really not amounting to much." Of course I'm paraphrasing: "Life is a tale told by an idiot, full of sound and fury, signifying nothing."

Tradução da parte em negrito: “A vida é bem estúpida, com um monte de nhenhenhém pra te deixar ocupado, mas nada de muito valor.”

Um comentário:

Lauci disse...

Vc retratou perfeitamente o "nhenhenhém cotidiano", os nossos "silly days".rs

Um abraço