sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Hope, rope 2


Há um tempo atrás eu publiquei um post um tanto pessimista quanto à esperança (esqueceu? Clique aqui) e gostaria de agora me redimir.
O fato é que eu andei pensando e cheguei à conclusão de que o melhor tipo de esperança é a esperança vã.
Sério!
Veja bem:
A esperança vã é a única que realmente lhe abre a porta para a surpresa. Ela tem um potencial de revolução em si. Sabe quando você está brincando com uma criança e fala “Vou te dar um susto.” E quando dá ela realmente toma um susto? É um mecanismo parecido. Isso não funciona com adultos.
A esperança comum é como uma prima pobre da previsão. É algo que acha que pode acontecer (e quer aconteça também) mas é humilde ou covarde o bastante para não transformar numa previsão.
A esperança vã é algo que você quer muito que aconteça, mas não põe muita fé que vá acontecer. E essa combinação de sentimentos funciona tanto para coisas que você quer quanto para coisas que você faz.
Explico.
Você pode ter uma esperança vã que algo aconteça e quando esta coisa chega muda sua vida completamente e é muito gostoso. E você pode ter a esperança vã de que algo de certo e, apesar de todas as evidencias contrárias, persistir e fazer com que essa esperança se concretize.
Como a(o) arguta(o) leitora(x) já deve ter percebido, isso é uma faca de dois legumes. Pode tanto te levantar quanto te derrubar no duro chão.
Por isso, use com moderação.
Disse no início desse post que iria me redimir, e não corrigir o post passado, a frase não está errada, é apenas pessimista.

Nenhum comentário: