quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Hero


Eu comecei escrevendo esse poema em português, mas no meio do caminho achei que ele ficaria melhor em inglês. Acabei escrevendo as duas versões e na dúvida de qual publicar, resolvi postar as duas.
Abaixo vai o clipe de uma canção que eu gosto muito e que eu acho que coaduna bem com o espírito do poema.

It is tough to face the end
Accept defeat, throw the towel
Give up
I wasn’t trained for this
In the movies
None of my heroes ever gave up
And I,
Knight of the Sad Countenance
Obsolete
Realize I don’t have a choice
Maidens, as it seems
Have made themselves scarce
And my services,
Tought heartfelt offered
Are declined with a forced smile
“No need”
“Don’t bother”
Argh!
How do you fight that?
Oh, if they only knew
The lengths I would go through
The challenges I would face
The beasts I would slay
For just one kiss, one touch, one look…
But no
My services are no longer needed
And here I stand, in a conditional tense
Future past

---

É difícil encarar o fim
Aceitar a derrota, jogar a toalha
Desistir
Não fui treinado pra isso
Nos filmes
Nenhum dos meus heróis desistiu
E eu,
Cavaleiro de triste figura
Obsoleto
Me vejo sem outra escolha
As donzelas, ao que parece
Estão em escassez nesse mundo
E meus serviços,
Embora oferecidos de coração
São recusados com um sorriso forçado
“Não precisa”
“Não se dê ao trabalho”
Arre!
Como se luta contra isso?
Ah, se elas soubessem
As distâncias que eu percorreria
Os desafios que enfrentaria
As bestas que eu mataria
Por um beijo, um toque, um olhar...
Mas não
Meus serviços não são necessários
E cá fico eu, no futuro do pretérito
Futuro do pretérito


Nenhum comentário: