segunda-feira, 24 de maio de 2010

GREED

Last, but not least...
“Você sabe o que é um fuio?” “É um buiaco na paiede.”
Essa charadinha infame é pra mostrar um pouco o mecanismo da ganância. A diferença entre necessidade e ganância é a diferença entre um buraco e um furo. Um buraco tem fundo.
É claro que a coisa é mais complicada que isso. Existe o desejo, e todas as variáveis que o influenciam. A questão é: pra que você quer todo essa grana? Dinheiro é um meio, não um fim. Então, qual a razão? Pode ser medo, pode ser a tentativa de provar algo pra alguém, de agradar alguém, etc...
O que nos leva a uma segunda questão: Esse objetivo é exeqüível? Parentes mortos são impossíveis de agradar, assim como aqueles que moram na sua cabeça. É esse tipo de objetivo que transforma um buraco num furo.
Não quero entrar aqui em moralismos cristãos e elogio da miséria. Esbanjar às vezes é bom e necessário. A estrada entre a necessidade e a ganância é pavimentada pelo desejo, e é uma estrada longa pra Ca**te!
1.    I want it all – Queen
2.    Money – Velvet Revolver
3.    Can’t buy me love – The Beatles
4.    Money (that’s what I want) – Backbeat Band
5.    Wonderful – Ja Rule feat R Kelly
6.    Gold Digger – Kanye West feat. Jamie Fox
7.    Material Girl – Madonna
Só clicar!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

ENVY

Se tem um pecado que merece esse nome, esse pecado é a inveja. A meu ver o mais destrutivo de todos. É uma relação parasita, porque ela não cria nada. Você não quer alguma coisa, você quer alguma coisa DO OUTRO. Por exemplo: você não quer um namorado(a), não quer construir um relacionamento com uma pessoa, você quer o relacionamento que fulano(a) tem com a(o) namorada(o) dele(a).
Very bad indeed...
A inveja é um desejo míope. Ou melhor, é um desejo sem criatividade.
Ô listinha que deu trabalho pra compilar! Destaques para: Faroeste Cabloco: Jeremias ícone da inveja. Fim de semana no parque: a inveja e as diferenças sociais. Invejoso foi a sugestão de uma amiga muito especial. A música do Ratos de Porão é engraçada porque é uma forma bem crua de inveja. E eu me amarro nessa versão de Creep da Karen Souza, melhor que a original.

1.    Get in the ring – Guns n’ Roses
2.    Don’t let me get me – Pink
3.    Faroeste Cabloco – Legião Urbana
4.    Fim de semana no parque – Racionais MCs
5.    O Dotadão deve morrer – Ratos de porão
6.    Invejoso - Arnaldo Antunes
7.    Creep – Radiohead (versão jazz com Karen Souza)
É só clicar. Finalizamos já com GANANCIA!

terça-feira, 11 de maio de 2010

PRIDE

 Esse é um pecado que eu tenho dificuldade de acessar. Embora para alguns teóricos não exista bom orgulho, acho que muita gente (myself included) poderia se dar melhor com um pouco mais de orgulho em suas atitudes. A lista aqui se dividiu entre o bom orgulho (fierté) e o mau (orgueil). A meu ver o Orgulho é um dos maiores inimigos do amor, apesar de ser uma forma de amor próprio. No linguajar nerd, O orgulho está para o amor assim como o Venom está para o homem-aranha. (nevermind the bollocks)
Se você se apegar demais ao orgulho, mais cedo ou mais tarde quando olhar no espelho, você só vai ver a si mesmo(a), e não vai gostar do que ver... :-|
The trickest part é valorizar sem superfaturar. Isso requer uma boa dose de autoconhecimento, tanto do que você é quanto do que você quer.
Destaques para: Do the evolution, toda a destrutividade que o orgulho pode causar, e o clip é excelente! Don’t tread on me fala da política belicista americana. Em I’m not in love, chega a ser engraçado ver a força que a pessoa faz em negar que ainda está apaixonada.
1.    Born in the USA – Bruce Springstein
2.    We are the champions – Queen
3.    Do the evolution - Pearl Jam
4.    Don’t tread on me – Metallica
5.    Say it loud (I’m black and proud) – James Brown
6.    Homem não chora – Frejat
7.    I’m not in love – 10cc

É só clicar. Voltamos já com INVEJA!

sexta-feira, 7 de maio de 2010

GLUTTONY

 Não sei bem o que dizer deste... No fim da linha todos pecados falam de uma coisa só: excesso. E a gula é exatamente isso, prejudicar pelo prazer. Mais exatamente SE prejudicar pelo prazer. Mas, da mesma forma que “a secret is something you tell somebody” (U2). Um pecado é alguma coisa que você FAZ. Às vezes tudo que a gente quer é um pouco de autodestruição, e às vezes tudo que a gente precisa é de um excesso. So, take care, kids.
Difícil compor essa lista. A única inteiramente brazuca!
Destaque para: Comer, comer. Onde se poderia imaginar que um grupo infantil que tinha o nome de um genocida, seus integrantes se vestiam de bárbaros mongóis e tinham um sotaque estranho faria sucesso? Os anos 80 eram bizarros mesmo...
Morena tropicana remonta a uma antiga teoria minha, a da correlação gastro-genital, como eu a chamo. Ao contrário dos americanos, a gente come quem a gente come. ;-) E meninas, antes que algumas de vocês fiquem ofendidas, lembrem-se de que é a boca que come a banana, e não vice-versa. :-D E viva a antropofagia!
1.    Comer, comer – Grupo Gengis Khan
2.    Feijoada completa – Chico Buarque
3.    Farofa – Sérgio Malandro
4.    Caldinho de mocotó – Genival Lacerda
5.    Você não entende nada – Caetano veloso
6.    Morena Tropicana – Alceu Valença
7.    Chocolate – Tim Maia

Só clicar. Voltamos já com ORGULHO!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

SLOTH

Uma vez eu estava zapeando em casa e parei num canal onde passava um filme nacional. A cena era a seguinte: a câmera passeia por uma cidadezinha do interior do nordeste, deserta, o sol está à pino, aparenta ser umas duas horas da tarde. A câmera passa pela igreja, atravessa a pracinha e entra numa venda. Na venda, pode-se ver salames, rapaduras e outros produtos pendurados no teto e a câmera pára sobre um senhor gordo, já de idade avançada, deitado sobre o balcão. O homem coloca a mão na boca, retira a sua dentadura e com ela raspa uma rapadura que se encontra pendurada sobre ele, aí finalmente ele devolve a dentadura à boca e volta ao seu cochilo com um sorriso satisfeito.
Nunca descobri de que filme é essa cena, mas nunca mais me esqueci dela. É a preguiça estampada. Aliás, quem tem preguiça de verdade diz PRIGUIÇA ou PRIGUISS.
O grande perigo da preguiça é quando o medo se disfarça de preguiça. O que é mais freqüente do que se pensa.
Destaque para Terceiro, do Ultraje a Rigor. Tudo bem que o Ultraje tem uma música chamada preguiça, mas eu não gosto muito dela, e o clipe de terceiro é muito legal.
1.    Three little birds – Bob Marley
2.    Tarde em Itapoã – Toquinho e Vinícius
3.    I don’t wanna dance – Eddy Grant
4.    Pennyroyal tea – Nirvana
5.    Mr. Brownstone – Guns n’ Roses
6.    Sossego – Tim Maia
7.    Terceiro – Ultraje a Rigor

É só clicar. Voltamos já com GULA!

segunda-feira, 3 de maio de 2010

WRATH


Outra lista fácil. Na verdade esta é uma reedição de um post antigo (Dies Irae, Check it out if you haven’t yet)
Now this one can bring damage! Mas a questão aqui é o quão freqüente e o quão fácil você entra nesse estado. Lembrem-se: o problema não é o fogo, é o incêndio.
Destaque para Marie Douceur, versão francesa de Painted Black, dos Rolling Stones. A antítese Marie Douceur – Marie Colère é a síntese desse pecado. You oughta know também é um clássico. (...and every time I scratch my nails on someone else’s back I hope you feel it. WELL, CAN YOU FEEL IT?!)
Before I forget merece destaque pelo clip. Quem conhece esses metaleiros sabe que a marca registrada deles são as máscaras. Eles nunca se apresentaram sem elas, mas nesse clip pela primeira vez eles se apresentam sem.
1.    Bullet with butterfly wings – Smashing Pumpkins
2.    Die Die my Darling – Metallica
3.    Marie Douceur – Marie Laforêt
4.    Before I forget – Slipknot
5.    I stand alone – Godsmack
6.    Eu quero ver o oco - Raimundos
7.    You oughta know – Alanis Morissette
P.S. Para ouvir as músicas é só clicá-las
Voltamos já com Preguiça!